Cultura
18 January 2022

Apresentada nova programação do Teatro Municipal Joaquim Benite

Em 2022, o Teatro Municipal Joaquim Benite (TMJB) quase que duplica as criações, abarcando 2500 anos de teatro, desde a tragédia clássica à contemporaneidade. Mas há mais artes neste espaço cultural.

Image
nova_temporada_teatro_2022
Apresentação da programação de 2022 do Teatro Municipal Joaquim Benite

Até ao final do ano, estão agendadas para os três palcos deste teatro 19 peças de teatro, 13 espetáculos dedicadas ao público infantil, 10 de dança, 14 concertos e quatro exposições, num total de 60 produções.

Está já patente uma mostra do repórter fotográfico José Frade, que teve a oportunidade de acompanhar a coreógrafa e bailarina alemã Pina Bausch. 

Já dia 22 de janeiro, os mais novos estreiam a temporada com o espetáculo Planeta Dança (capítulo IV), com bailarinos da Companhia Nacional de Bailado. Para este público, Teresa Gafeira preparou mais duas estreias Ando a Sonhar com Beethoven, que apresenta mais um compositor clássico ao público infantil, e o Vento nos Salgueiros, do escritor escocês Kenneth Grahame, outro clássico, mas da literatura infantil. 

No final do mês de janeiro, sobe ao palco Hipólito, a peça com que a Companhia de Teatro de Almada assinalou os seus 50 anos de existência, com Cláudio da Silva, que o ano passado arrecadou o globo de Ouro da SIC na categoria de Melhor Actor de Teatro, com a peça Se isto é um homem.

Esperam-se mais 18 produções, sete das quais criações da Companhia de Teatro de Almada, que assumiu rebuscar espetáculos que não aconteceram pela pandemia, para honrar o compromisso com o público.

«Nunca ficamos indiferentes a esta sala cheia», confessou a presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, na apresentação. Porque a vinda destas pessoas «é sinónimo do lugar especialíssimo que a Companhia de Teatro de Almada tem para os almadenses, para o seu grupo de amigos e da importância da companhia no meio teatral português». 

Diretor-Geral das Artes, Américo Rodrigues, sublinhou que esta é uma programação «estimulante», que a CTA tem um trabalho meritório, «que tem servido de exemplo para todo o país», comprometendo-se a fazer o possível para que estes profissionais «possam trabalhar sem sobressaltos nos próximos tempos».

A noite terminou com a atuação dos jovens da Orquestra Gerajazz, um projeto que faz parte da Orquestra Geração, inspirado no sistema venezuelano dirigido a jovens de zonas desfavorecidas.

Conheça toda a programação