Almada
Ambiente
Prémios
23 November 2021

Câmara Municipal de Almada distinguida com Prémio Humana Circular

Os Prémios Humana Circular 2021 foram entregues, dia 18 de novembro, às 11 entidades públicas e privadas em Portugal que se destacaram através de iniciativas de inclusão social, gestão eficiente dos resíduos, promoção do desenvolvimento sustentável e de modelos económicos circulares.

Image
CMA Almada Ambiente Sustentabilidade

A Câmara Municipal de Almada (CMA) foi distinguida na categoria Fidelização por ser uma das parcerias mais antigas da Humana com um dos Prémios Humana Circular 2021 e pelo seu compromisso com a consciência ambiental.

«Estamos agradecidos à Humana pela parceria. Queremos reforçar o nosso apoio à Associação e também o nosso compromisso ambiental e social em Almada», destacou Rui Carvalheira, Diretor Municipal dos Serviços Urbanos da CMA, na cerimónia de entrega dos prémios.

A Humana, associação sem fins lucrativos que, desde 1998, trabalha a favor da proteção do meio ambiente através da reutilização têxtil e realiza tanto programas de cooperação para o desenvolvimento em Moçambique e na Guiné-Bissau como de apoio local em Portugal.

Em 2020, a Humana recuperou 2923 toneladas de têxteis usados em Portugal. As peças de vestuário provêm dos 838 contentores, onde os cidadãos depositam as roupas, calçado, acessórios e têxteis que já não utilizam e aos quais a Associação dá uma segunda vida. Os têxteis recolhidos representam uma poupança de 9262 toneladas de CO2 não emitidas, equivalentes à emissão anual de 3479 carros que circulam 15 000 km cada ou à absorção anual de dióxido de carbono de 69 127 árvores.

A reutilização e reciclagem dos têxteis contribui para poupar recursos, proteger o ambiente e combater as alterações climáticas. De acordo com a Comissão Europeia, cada quilo de roupa reutilizada e não incinerada evita a emissão de 3169 kg de CO2.

«Na Humana aplaudimos o trabalho dos municípios e empresas que promovem a recolha seletiva de têxteis. Estamos perante uma oportunidade e um enorme desafio para dar o impulso definitivo à gestão adequada deste recurso, fiel à hierarquia de resíduos e a um modelo económico circular, em que prevaleça a prevenção e reintrodução dos têxteis na cadeia produtiva, prolongando o seu ciclo de vida», sublinhou Sónia Almeida, responsável pela recolha dos têxteis em Portugal.