Exposição "Estreitura", de António Bolota

Exposição "Raposa" de André Romão - imagem divulgação de Giuseppe Arcimboldo
Exposição "Raposa" de André Romão

As obras de António Bolota (Benguela, Angola, 1962) respondem sempre à especificidade de cada local. Relacionam-se com a arquitetura e são resultado de uma operação de manobra das forças que atuam nos corpos, como a gravidade, o peso, a atração, a tensão ou o equilíbrio. A escala das obras, o rigor do desenho e do acabamento, o recurso a materiais associados à construção civil e a relação com a arquitetura e com o corpo do espetador constituem a gramática do seu trabalho.
Na Cisterna, Bolota fará uma instalação, que entrará em confronto quer com o espaço, quer com o espetador.

Exposição patente de 8 de maio a 4 de julho de 2021, na Cisterna da Casa da Cerca - Centro de Arte Contemporânea