Skip to main content

Almada Rural - Entre Quintas e Solares

Almada Rural

Remonta ao séc. XII a primeira fonte escrita sobre quão fértil era o território de Almada:

“... ao sul do rio fica Almada, região abundante de vinhas, figos e romãs. A terra é ali tão fértil de searas, que da mesma semente se recolhe o fruto duas vezes e rica de mel e celebrada pelas montarias de animais...” (Cruzado Osberno séc. XII)

O repovoamento após a reconquista cristã e os Forais atribuídos ao Concelho reafirmam Almada e seu Termo como “... muitas quintas de boas vinhas e de todas as árvores.” (Frei Gaspar Frutuoso séc. XVI)

Até meados do século XIX, as referências encontradas são de Almada como um espaço próximo da capital, com abundantes recursos e rentáveis quintas, onde várias famílias da nobreza têm as suas propriedades e morgadios e as ordens eclesiásticas têm os seus conventos.

Com a extinção das ordens religiosas e a nacionalização das suas casas e bens em 1834, a extinção dos morgadios em 1863, às quais se somou uma praga de oídio (sendo a vinha a principal produção e o vinho o seu principal rendimento) deu-se, inevitavelmente, a decadência e divisão de muitas propriedades. Ficaram, no entanto, famosas as quintas de recreio onde os lisboetas vinham usufruir dos bons ares da “Outra Banda”.

Apesar de muitas das propriedades e quintas já não existirem fisicamente e de, em alguns casos, nem o seu próprio nome ter sobrevivido, neste percurso enfatizamos uma Almada rural de cujos ventos que por ali passam ainda sussurram várias histórias…

 

Pontos de interesse:

- Quinta do Vale do Rosal
- Quinta dos Pianos / Solar dos Zagallos
- Clube Equestre Catarina Vicente
- Centro Hípico da Sobreda
- Quinta da Genovesa
- Quinta da Torre
- Fonte Santa
- Quinta de Montalvão
- Quinta de São Lourenço
- Quinta de São Miguel
- Quinta de São Francisco de Borja
- Quinta de São Pedro / do Forte
- Quinta da Palença de Cima
- Santuário Nacional do Cristo Rei
- Quinta do Seminário de São Paulo
- Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea
- Igreja de Santiago
- Miradouro do Jardim do Castelo 
- Castelo de Almada
- Solar das Inglesinhas
- Fragata D. Fernando II e Glória
- Romeira
- Quinta Real do Alfeite
 

Informações úteis:

Extensão: aproximadamente 22,5 km

Percurso linear. Recomendavelmente, este itinerário deve ser realizado de carro, sendo que alguns trechos do percurso são pedestres e/ou cicláveis.

Percurso pedestre:

Entre o Solar das Inglesinhas e a fragata D. Fernando II e Glória (via Rua Cândido dos Reis)

Percursos cicláveis nas proximidades:

Entre Cacilhas e o Parque da Paz (via Avenida da Aliança Povo MFA)
Entre a Ramalha e a Estação de comboios do Pragal
Entre a Fomega e Costas de Cão / FCT (Faculdade de Ciências e Tecnologia - Universidade NOVA)
Entre o Lazarim e Vale Figueira (via Quinta da Cerieira)